10 de fev de 2010

Prólogo

Prólogo
“Eu, o ornitorrinco adoro uma bela de uma gata, afinal elas me acham cute( para os não bílingues, cute é fofo -q )! Sou o único mamífero que é ovíparo ( para os lerdos, ovíparo é que nasce de ovo )! Tenho rabo, e é muito grande, infelizmente nessa foto, não mostrei o tamanho do meu...... hãn, dexa pra lá!
Se me acha fofo, me manda um beijo, se me acha ridiculo manda eu toma no cu, and( criançinhas indefesas são proibidas de conversar com o titio ornititi ). Beijinhos!”

Tudo começou com essa postagem, o que coloquei como nome Eu, the ornitorrinco. Era um momento feliz, 8 horas da noite, do dia 1 de Dezembro, estava com a minha prima, quando me veio pela cabeça a interessante idéia de fazer um blog juntos. Falei com a voz suave e com o coração pulsando de alegria por ter uma idéia tão inovadora para mim. Foi ai, que neste momento, me transformei em um animal mais inútil que já ouvi falar, o ornitorrinco.
Minha prima girava com a alegria de ter virado em um animal tão conhecido, a galinha. Foi ali, que quando escrevia no computador do quarto do irmão dela, aos 32 Graus. E eu tinha a incrível certeza que a partir daquele dia em diante, iria me mudar. Eu seria um animal, um animal mamífero, como se isso fosse novidade para mim. Afinal eu já era um ser humano.
Mas naquele mesmo momento, estava passando por inúmeras dificuldades da adolescência e naquele momento estava no final da 6ª série, passada com dificuldade em matemática. Talvez fosse o ano mais difícil que já passei, não a questão de matéria, mas a mudança de território, no começo do ano de 2009 mudei de turma, não havia pedido, mas sim sido trocado por questão da escola querer. Não foi fácil no começo, só convivia com duas pessoas, Karine e Rocha. Estava totalmente abandonado, e aquele começo era como viver na guerra do Iraque. Mas eu não devia me preocupar, afinal já estava passando pela maior tarefa que eu já passei, viver em um lugar que os sonhos são dificilmente virados realidades, e que os pesadelos facilmente acontecem, eu estava vivendo na Terra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário